quinta-feira, 9 de julho de 2020

Desconfinar a Fotografar...Macro!




Voltamos à Serra!
No dia 12 de Julho, a Wildlife Portugal organiza um Passeio de Macrofotografia na Serra da Estrela, liderado por mim. O passeio será efectuado em automóvel e inclui a realização de vários itinerários a pé na área do Parque Natural da Serra da Estrela, prevendo-se a paragem em diversos locais de interesse biológico, geológico e paisagístico, tais como, a Lagoa Comprida, as Salgadeiras, os Cântaros, a Nave de Santo António e o Vale da Alforfa, e o Alto da Pedrice. Fotógrafos que já tenham conhecimentos mínimos na área da fotografia e nomeadamente no uso do equipamento fotográfico. Inscrições para o email: info@wildlifeportugal.pt. Esta actividade só se realiza com um número mínimo e máximo de 8 participantes. Este passeio fotográfico tem o apoio da TAMRON e ROBISA PORTUGAL, que disponibilizarão lentes macro, para que os formandos possam experimentar durante a actividade. 

Relativamente à Pandemia COVID19 - A Wildlife Portugal aderiu à certificação Clean & Safe, promovida pelo Turismo de Portugal, para que as actividades sejam asseguradas com a maior segurança possível. Para mais informações sobre este assunto, leia a nossa declaração Clean & Safe.

sábado, 21 de março de 2020

#diasdequarentena : Imagens perdidas na memória...


Estar em casa não é necessariamente mau, é ter tempo para arrumar imagens e com isto descobrir imagens que até agora estavam na escuridão dos muitos terabytes de memória, portanto esquecidas. Este projecto começa assim, muitas imagens (momentos) já esquecidos no éter, podem agora ter o seu momento de luz, e também o propósito pelo qual foram realizadas, serem mostradas ao publico, por isso vamos a isso! 
Esta imagem, que quase podia ser a capa do projecto, é realizada numa serra que gosto muito, isto porque foi o meu berço e palco de infância, muitos momentos bons passaram-se aqui,  foi na Gardunha que aprendi a gostar de montanhas, florestas e claro, da natureza. As florestas, o seu conforto, os seus cheiros, a sua vida são uma experiência fantástica. Nesta imagem quis trazer uma parte dessa experiência de estar dentro de uma floresta, o seu silêncio, o movimento constante, o seu poder abstrato, a simplicidade e a sua ínfima arte. Hoje, porque é o dia Mundial das Florestas!

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Descobrir Marvão e Castelo de Vide...


Nos dias 01 e 02 de Fevereiro descobrimos Castelo de Vide e Marvão, estas localizam-se na metade norte do Parque Natural da Serra de São Mamede, na sua zona mais acidentada mas onde já se vislumbra a transição para as características paisagens alentejanas. Este é um território com aspectos importantes da cultura e da história da região. Para além das pinturas rupestres e das antas, dos vestígios da época romana e das fortificações militares medievais, também encontramos neste território uma grande diversidade de paisagens naturais, representadas pela albufeira da barragem da Póvoa e Meadas, pela galeria formada pelo rio Sever, os carvalhais e os sobreirais, os soutos, a crista quartzítica da Serra de São Paulo. Dos pontos elevados da serra até ao fundo dos vales e à planície, este passeio fotográfico pretende realçar as características naturais mas também o património histórico que identifica este peculiar território do Alto Alentejo. Serei eu o líder/ Fotógrafo deste Passeio Fotográfico de Inverno, numa organização da Wildlife Portugal! + Info. e Inscrição Online

domingo, 29 de dezembro de 2019

Voltar onde Somos Felizes a Fotografar...


O desafio foi lançado pelo Jornal do Fundão, foi um acaso a escolha dos locais, mas a verdade é que acabei por fotografar em dois locais que gosto muito na Beira Baixa, na aldeia de Isna em Oleiros e em São Vicente da Beira em Castelo Branco. A ideia era criar um portfólio de cada uma destas aldeias, também foi nestas aldeias que decorreu a iniciativa "Dez Aldeias; Dez Escritores" e os textos dos escritores em residência acompanharam as imagens de cada aldeia na revista de Natal do Jornal do Fundão. 
A Isna, é uma aldeia que não me sai da retina, gosto da sua disposição ao longo do vale, a sua azáfama, a sua afectividade que se traduz em imensos convites para as adegas, e estes espaços relevam-se espaços de partilha, boa conversa e descoberta dos aromas e sabores locais. Também a sua ruralidade é ainda muito presente, facilmente encontramos rebanhos, pessoas nas hortas, carroças, produtos agrícolas, entre outros exemplos. A paisagem é diversificada, as culturas aparecem na zona mais baixa e nos socalcos, a floresta é na sua maior parte de pinheiros, mas encontram-se ainda alguns castanheiros, medronheiros e sobreiros. E não muito longe, visita obrigatória à Ribeira da Isna e à Azenha do Barbeiro. São Vicente da Beira é a minha freguesia natal, a relação afectiva é grande, a família, os amigos e os locais que conhecemos desde a infância que muito facilmente transformamos em imagens. Vou muitas vezes, gosto da casa de família lá pela relação umbilical, pois foi lá que nasci, e porque não tem rede de nenhuma operadora móvel ou fixa, o resultado é um autentico afastar do mundo tecnológico, e por isso um total descanso, um luxo dos dias de hoje e até costumo dizer, que só ali consigo ter férias! Mas felizmente temos um aparelho electrónico que funciona lá, a máquina fotográfica e por isso, sempre que vou, vou fazendo uma ou outra imagem, gosto de pensar que desta forma faço um registo documental, eternizando-o no espaço e no tempo. Passo sempre pela Senhora d´Orada, gosto deste espaço sagrado, a sua ribeira dá inúmeras oportunidades fotográficas ao longo do ano, gosto também da romagem que os locais e alguns forasteiros fazem para ir beber ou apanhar a água às bicas, que se diz por aí que são milagrosas! 
Desta vez não foi muito diferente das outras vezes que fui fotografar a estes dois locais, por isso estes são dois dos locais que gosto de voltar, porque sei que lá sou feliz a fotografar! ;=)

Laboratório de Projectos Fotográficos no MUTEX



Esta Masterclass de Fotografia é uma organização dos Museu dos Têxteis, do Municipio de Castelo Branco e d
esenvolve-se na freguesia dos Cebolais e Retaxo, aqui a temática dos têxteis/ lanifícios tem um peso bastante grande na comunidade e na sua arquitectura. Serão propostos temas aos alunos neste enquadramento temporal e temático. Esta destina-se a fotógrafos que já possuam conhecimentos mínimos de fotografia e que pretendam aprofundar aspectos criativos e de construção de projetos fotográficos. Cada participante terá de ter equipamento fotográfico e será esse equipamento que deverá utilizar. Vai decorrer entre os meses de Janeiro a Março, com uma duração de 50 Horas. Inscrições Gratuitas e Limitadas a 7 participantes! Data Limite para Inscrição: 30 de Dezembro de 2018. + Info. e Inscrições: geral.mutex@cm-castelobranco.pt