terça-feira, 21 de novembro de 2017

OUTONO na Serra da Estrela...


O Passeio Fotográfico de Outono tem uma organização conjunta da Fotografar Ideias, Municipio de Seia, do CISE-Seia e Aldeias de Montanha. Sou eu o Guia/Fotógrafo da actividade nos dois dias. Conta com o apoio da Robisa Portugal e da Tamron que disponibilizará lentes para que os participantes as possam experimentar durante a actividade. Os destinatários da actividade são os participantes que possuam já conhecimentos mínimos e pretendam aprofundar os aspectos criativos, independentemente do tipo de equipamento que possuam. O material fotográfico aconselhado é máquina fotográfica reflex ou compacta, lente grande angular e lente média, lente macro, ou tubo de extensão, flash e tripé. E outro equipamento como calçado impermeável, agasalho para o frio e chuva, muda de roupa, comida e líquidos. Limite de Inscrições: 12 participantes.  + Informações: 962943454 e Inscrições, aqui

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Alma da Beira no IMAGINATURE 2017

É já este fim de semana que acontece o IMAGINATURE - IV festival de Fotografia de Paisagem em Manteigas, é neste concelho que o Outono ganha uma beleza incrível e por estes dias basta olhar à volta e vamos ver isso mesmo. Vários fotógrafos e alguns investigadores fazem leituras sobre a paisagem em várias palestras, masterclasses e mesas redondas. Este ano sou um dos oradores convidados e vou apresentar todo o projecto que deu origem ao meu mais recente livro, Alma da Beira, com a apresentação Alma da Beira - Uma Paisagem em Pormenor. Vou apresentar algumas das imagens que compõem o livro e ainda algumas que tiveram que ficar de fora da selecção editorial. Como já referido, com este projecto procurei trabalhar e explorar o pormenor, o detalhe, concentrando-me no mais pequeno, no mais ínfimo, em algumas das marcas de identidade da beira: exemplos da sua luz, a sua flora e fauna, arvores e rochas, fungos, mas também a arquitectura, a ruralidade, a hortas, a gastronomia e por fim o Homem...como elemento integrado neste território. A minha apresentação acontece no sábado à tarde no auditório Municipal de Manteigas. Fica o convite...Toda a informação do evento, programa e oradores, aqui


Alma da Beira, o livro...


“Não é preciso um microscópio para vislumbrar vestígios da alma da Beira, mas as marcas dessa cultura etérea tisnada pela tradição exigem um compromisso do antropólogo de ocasião – a recusa da grande angular, da longa objectiva, do olhar amplo sobre a paisagem. A alma, essa essência do território moldada pelas comunidades que o habitam, reside no pormenor. É através de um mundo macro, de texturas e cores, que a Beira se rende ao visitante.” do texto do Gonçalo P. Rosa. 

Este é o livro, são 70 páginas com 53 imagens realizadas por mim no concelho de Castelo Branco,  áreas da Paisagem Protegida Regional da Serra da Gardunha; freguesias do Louriçal do Campo e São Vicente da Beira e Parque Natural do Tejo internacional; nas freguesias de Malpica do Tejo e Monforte da Beira. O texto é do Gonçalo Pereira Rosa, amigo e director da revista National Geographic Portugal que me acompanhou neste projecto e viagem pela beira. A estação do ano escolhida foi o Outono, marcada por cores, cheiros, sabores e vivências que tentamos passar o livro, quer em imagem, quer no texto. Fomos muito influenciados pelas visitas a este território do geógrafo Orlando Ribeiro que com as suas palavras e imagens nos deram uma leitura atenta da beira. O livro é também o resultado da minha passagem pelo projecto Castelo de Artes - Encontros de Castelo Branco, que em forma de residência lhe dediquei dois meses de trabalho e empenho. O meu agradecimento ao Municipio de Castelo Branco pelo convite para este projecto e a todos os envolvidos, ao Carlos Semedo pelo apoio e ao designer do livro Helder Milhano. O valor de venda do livro é de 15,00€ e pode ser adquirido nos serviços no Município de Castelo Branco ou enviando um e-mail para: fotografarideias@gmail.com. ;=)

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

CONVITE : Apresentação do livro ALMA DA BEIRA


ALMA DA BEIRA : FOTOGRAFIA DE PEDRO MARTINS E TEXTOS DE GONÇALO PEREIRA ROSA. Apresentado no dia 04 de Novembro, às 18h30 em Malpica do Tejo - Castelo Branco. ENTRADA GRATUITA. Lançamento do livro, resultado da residência artística realizada, em Outubro/Novembro de 2016 na área do Parque Natural Regional da Serra da Gardunha e Parque Natural do Tejo Internacional, no âmbito do Castelo de Artes – Encontros de Castelo Branco, do Municipio de Castelo Branco.  Fica o convite...

sábado, 21 de outubro de 2017

Crónica de fim do Verão ou quase Outono...







Gosto de ir à Serra da Estrela ao longo do ano, é aquele local onde as estações do ano são mais visíveis e marcadas. Gosto de fazer pequenos passeios, levo a máquina fotográfica com uma única lente e vou explorando o local, e as potencialidades da lente. Desta vez escolhi uma lente de retrato para o que me propunha fazer, a Tamron 85mm f/1.8, e sim, a ideia era mesmo explorar o seu grande valor de abertura e uma diminuta profundidade de campo. Assim, penso em dois ou três locais, uns que conhecia e gosto de lá voltar de tempos a tempos e outros que estavam na lista para conhecer. Começamos pela Srª do Desterro, sim, escrevi no plural, porque a minha filha, de vez em quando acompanha-me, fazemos uma espécie de jogo visual, descobrir motivos fotográficos, os mais estranhos, os mais coloridos, os mais feios, ou simplesmente apontamos o dedo sem sentido e rimos, muitas das vezes fazemos imagens, são uma espécie de prémios que conquistamos na partilha de momentos, pelas caminhadas e pelo treino visual. Na Srª do desterro, fazemos a caminhada ao longo do rio, além de mais fresco, este local é um misto de pagão, religioso e industrial , a sua piscina natural, as várias capelas e igrejas e o museu da electricidade fazem deste local único. Estamos naquele periodo de fim de verão e no quase Outono e isso nota-se na Serra, a falta de humidade, frequente aqui e as cores que costumam ser mais verdes, são agora amarelos, muito torrados. A direcção do olhar vai sendo canalizada para locais com água, aqui conseguimos algumas memórias vagas do esplendor do outono que ainda não chegou, a culpa é da chuva! Saímos, agora vamos à Lapa dos Dinheiros, vale sempre a pena voltar à aquele bosque imenso de castanheiros, a gruta da Lapa, e claro a piscina natural. Para o final reservamos o menos conhecido, seguimos em direcção ao rio Alva, paramos o carro em Sandomil, pegamos nas máquinas e lá vamos nós outra vez, calcorreamos as margens do rio, aqui o verde é exuberante, fresco e cheio de reflexos, que adoramos. O meu olhar é na maior parte das vezes uma abordagem muito próxima, de pormenor, detalhe e conscientemente é isso que gosto de fotografar nestes passeios. As abordagens de paisagem ficam reservadas a outras horas do dia ou condições atmosféricas adversas. No fim e em jeito de balanço, ficam boas imagens nas memórias, nas nossas e nas máquinas fotográficas...

P.S: Entretanto alguns destes locais locais foram devastados por incêndios, guardo na memória a sua cor e energia e a natureza encarregasse-á de dar vida novamente a estes locais...PM