sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Regressamos à Serra da Estrela, no OUTONO!


Vamos, eu e Wildlife Portugal, do meu amigo Fernando Romão, realizar nos dias 10 e 11 de Novembro deste ano, mais um Passeio Fotográfico de Outono na bela região do Parque Natural da Serra da Estrela, visitando as suas belas paisagens outonais nos concelhos de Seia e Manteigas. Vão ser dois dias de muitas oportunidades fotográficas em lugares como a Lapa dos Dinheiros, Loriga e Ribeira de Loriga, Ribeira da Caniça, Ponte dos Jugais, Bosque de São Lourenço, Vale de Leandres e Covão d´Ametade. Esta actividade é destinada a fotógrafos que já tenham conhecimentos mínimos na área da fotografia e nomeadamente no uso do equipamento fotográfico. Vamos explorar durante estes dois dias algumas técnicas de fotografia, composição de imagem, macrofotografia, fotografia de paisagem e patrimónios. Aconselha-se a levar máquina fotográfica, um tripé, cabo disparador, filtros polarizador e ND e ou ND gradiente. Esta actividade conta com o apoio do CISE em Seia e da ROBISA PORTUGAL com a marca TAMRON que disponibilizará equipamento para a actividade. A actividade tem um custo de 110,00€/ participante e inclui; formador/ fotógrafo, guia de natureza, jantar Regional e seguro de acidentes pessoais A inscrição só é válida após pagamento! Mais informações: 962943454; fotografarideias@gmail.com e aqui inscrição online!

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

E quem gosta da temática do Azeite?



A organização está a cargo do Municipio de Vila Velha de Rodão, e o fotógrafo convidado a acompanhar o grupo, serei eu. Contamos ter vinte participantes, com alguns naturais ou a viver em Vila Velha de Rodão. O tema é o Azeite, símbolo da nossa Beira Baixa, e este será o mote para este dia em modo de Passeio Fotográfico no concelho de Vila Velha de Rodão. Vamos calcorrear lagares que já não funcionam e outros em plena laboração, onde se aprende as voltas da azeitona antes de ser azeite, exemplo da Herdade da Tapada da Tojeira. O almoço é opcional, mas os sabores são convidativos e a prova do azeite está na ementa temática, e a paisagem envolvente da Herdade da Urgueira é deslumbrante e vale a visita. E para o final, aquele lanche temático, com os ricos sabores da beira, do outono e mais uma vez com a preciosa colaboração da Associação Desportiva e Acção Cultural Sarnadense. Antes da despedida a já tradicional foto de grupo para imortalizar o momento! Resta-me dizer que qualquer pessoa que goste de fotografia ou do tema Azeite e que pretenda aprofundar os aspectos criativos é bem vinda, fica desde já o convite... Mais informações para o telefone: 962943454 e aqui a sua inscrição online! 

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Beira Baixa - Sob Perspectiva em Vila Velha de Rodão



Beira Baixa sob Perspectiva é um projecto que une os territórios que integram a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa – CIMBB. Seis momentos expositivos à razão de um por cada concelho conjugam visões sobre o seu património partilhado por estes territórios, construídas a partir das imagens de Pedro Martins e Valter Vinagre, que nos mostram a sua visão sobre o património partilhado destes seis concelhos e às quais se associam, a cada passo, outras vertentes patrimoniais, entre o tangível e o intangível. Nesta exposição mais uma vez a recolha sonora de Felipe Faria define uma paisagem imaterial que, na sua articulação com as imagens, configura o exercício integrador inicial. A exposição de fotografia inaugura agora em Vila Velha de Rodão, na Casa de Artes e Cultura do Tejo, esta Sexta-Feira, dia 28 de Setembro às 18h30 e estará aqui presente até 31 de Dezembro de 2018. A entrada é livre! 

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Chocalhos 2018, alguns olhares...






Este festival, ou festa, fala-nos de um tema que eu gosto muito, os pastores e os caminhos da transumância. Na infância via o meu avô a percorrer longas distâncias com o rebanho para os pastos mais altos e mais verdes, este ritual que me foi muito próximo durante anos, traz-me à memória os caminhos, as paisagens, os cheiros e os sabores dessa época que também acontecia na Serra da Gardunha. Hoje em dia torna-se quase impossível vivenciar tudo isto, o festival Chocalhos dá-nos muitas pistas para o que foi a transumância, como forma artística, como manifestação cultural e toda a sua tradição oral. É também a festa da vila de Alpedrinha, aqui o evento já é aguardado com ansiedade por todos, marca o fim do verão, a época das festas e das férias e por estes dias abrem-se as portas para dar de comer e beber aos forasteiros, já foi mais assim, mas as antigas adegas, lojas, arrecadações ou mesmo janelas continuam a serem pontos de prova de sabores desta região, aqui é possível comer filhós, acabadas de fazer, pasteis de bacalhau, uma farinheira ou chouriça assada e ovos verdes, entre outras iguarias, tudo bem acompanhado com um bom vinho da região, nomeadamente o Alpedrinha, que partilha o mesmo nome. Este ano fiquei deslumbrado com os olhares, deixei-me levar naquele mar de gente e nos seus rostos com olhares, distraídos ou direcionados a mim e fui fazendo registos como forma de comunicação, directa ou indirecta com todos os que se cruzaram comigo e que com eles estabeleci alguma relação, deixo-vos alguns desses momentos...

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Verão no Parque Natural de Redes...


Passados 10 anos, voltei ao Parque Natural de Redes, agora no Verão. Nessa semana estiveram temperaturas de 49º em algumas cidades de Portugal, não foi planeado, mas soube bem fugir desse calor tórrido para temperaturas mais amenas. Nas Asturias, região onde se situa o Parque Natural de Redes as temperaturas além de mais suaves, por volta dos 26º a 28º, a humidade é por norma próxima dos 80%, devido á proximidade do mar Cantábrico, temos portanto um clima quase tropical. Percebi que aqui existe uma escala de verdes interminável, mesmo no verão, o que para o nosso olhar tem um efeito refrescante e calmante e estimulante para os fotógrafos...





Fiquei alojado na aldeia de Soto de Agues é um excelente ponto de partida para explorar o percurso pedestre mais famoso e mais bonito aqui, a "Ruta del Alba" com uma extensão de 16km, ida e volta, e classificado como monumento natural, vale bastante a pena realiza-lo, é bastante acessível e a sua beleza é esmagadora, apetece-nos ficar aqui todo o verão, é fresco e tem imensos locais onde se podemos dar um mergulho no rio Alba, aliás o percurso faz-se nas margens do rio e na parte final entramos num desfiladeiro bastante apertado com muitas cascatas, o som da água entoa pelo desfiladeiro e acompanha-nos. O percurso atrai milhares de pedetrianistas um pouco de todo o mundo, com mais ênfase de Espanha, vêm sobretudo agora no verão, mas no meu hotel percebo que os turistas acorrem aqui já todo o ano, principalmente no Outono. Lembro-me na ultima vez que estive, no Outono, choveu durante 5 dias seguidos, e no sexto dia a chuva deu tréguas e lá consegui fazer o trilho e fazer algumas imagens!





Como em toda a região das Asturias, também aqui se bebe cidra, um pouco por  todo o lado, e nos cafés é quase obrigatório pedi-la em vez da cerveja ou vinho, é a bebida oficial e os asturianos gostam que assim continue. Os cavalos também fazem parte desta paisagem, estes belos animais mantém relações muito próximas com o homem, em festas e nas suas caminhadas pela montanha, aliás vemos percursos pedestres mas também percursos equestres, existe um ligação muito grande com estes belos animais. A semana por aqui chega ao fim e mais uma vez as Asturias não desiludem...e o Parque Natural de Redes é ainda um segredo muito bem guardado!