quarta-feira, 25 de maio de 2016

A minha Primavera é assim...


Sim, porque a Primavera dos fotógrafos de natureza é muito diferente, causa até sintomas de ansiedade e este ano tem sido particularmente bom nisso, tal tem sido a instabilidade das condições meteorológicas. Ontem num trabalho fotográfico sobre um percurso de grande rota, o GR22 - Rota das Aldeias Históricas (novidades em breve...) deparei-me com a imagem visual acima. Fui atraído pelo vermelho das papoilas, o campo era grande e depois de alguns registos, reparei que uma pequena formiga caminhava pacientemente pelo caule de uma papoila, fiquei ali a olha-la, depois da demorada observação fiz a imagem, não tinha a lente ideal (Macro) e teve de ser com o que tinha à mão, lente não macro, valeu pelo momento...Mais tarde já no carro pensei, a minha primavera é assim, cheia de cor, de movimento, de ventos fortes, chuva fugaz, de fauna que desperta e anda em correria e uma luz sempre a mudar. Do pormenor às paisagens imensas onde os ceús pintados com nuvens ganham destaque,  tudo se faz com uma imensa contemplação e claro, o registo fotográfico, sem ele nada faria sentido nesta história.  Deixo-vos este jogo entre a cor e o preto e branco, esta é a minha leitura sobre uma luz que muda a cada instante, capaz de produzir duas imagens tão diferentes do mesmo lugar, esse mesmo instante que pretendemos que seja fatal, no tempo e no valor artístico!