sábado, 3 de março de 2012

Imagem do P.N.Serra da Estrela na National Geographic Portugal

Este mês ocupo duas páginas da prestigiada revista National Geographic Portugal, a imagem é realizada no Parque Natural da Serra da Estrela e mostra-nos o Poio do Judeu, bloco errático que marca o inicio do Vale Glaciar do Zêzere. É um dos melhores exemplos de blocos erráticos em Portugal, testemunhando um episódio de glaciação na zona da Serra da Estrela e está associado a uma lenda sobre um pastor judeu. A imagem escolhida, foi realizada durante o mês de fevereiro, em dias em que chegou a nevar nesta área protegida,  o que possibilitou a recolha da imagem escolhida. Ficam por mostrar muitas outras imagens recolhidas nesses dias frios na serra. A estratégia estava montada e com a excelente ajuda dos guias da empresa Trilhos de Ideias,  tudo começou a ser pensado ainda em casa. Defini três períodos para fotografar o bloco, o amanhecer, entardecer  e noite. A recolha das imagens da manhã pareciam uma meta difícil de alcançar, pois como estava a dormir na aldeia de Sameiro, teria de fazer a  subida do Vale glaciar do Zêzere, esta foi realizada em veículo 4X2 e com a estrada coberta de neve e gelo, km a km e com a  velocidade muito reduzida lá cheguei ao local, mas, uma parte do bloco, ficava sem a luz da manhã e por isso criava sombras muito duras e marcadas, a espera foi longa, mas sem resultados satisfatórios. A etapa da tarde foi aproveitada para realizar imagens que permitissem identificar e o contexto do bloco na paisagem e procurar todas as perspectivas de leitura. Depois sim, foi possível realizar algumas belas imagens no final da tarde. A noite  caminhava de modo a termos um céu bastante limpo e com condições bastante favoráveis para realizar  imagens nocturnas, e assim foi, nas primeiras horas da noite o céu manteve-se limpo e apesar da temperatura ser realmente pouco convidativa a estar parado (-4º) não tinha muitas hipóteses de mobilidade, não podia acender nenhuma fonte de iluminação por causa da realização das imagens e o terreno muito acidentado obrigou-me a estar parado, horas a fio na obtenção das imagens nocturnas. E depois? O regresso a casa, o processamento de muitas imagens realizadas e depois a prova de fogo do editor. Mas tudo correu bem e o resultado está nas bancas, para ser desvendado e contemplado durante este mês!