quarta-feira, 9 de junho de 2010

Operação salvamento do Abutre Preto no Parque Natural do Tejo Internacional foi um sucesso!






Depois das noticias que davam conta da nidificação de abutre preto em portugal, 40 anos depois, o azar bateu á porta dos únicos dois ninhos de abutre preto. Em pleno Parque Natural do Tejo Internacional, local escolhido para esta especie voltar a criar em dois ninhos, construídos em azinheiras de baixa estatura e porte, acabaram por não aguentar o peso dos ninhos e caíram parcialmente, quando isto aconteceu as duas crias nos dois ninhos acabaram por cair no chão, um delas acabou por ser alimentada pela progenitora no chão, a outra não tendo tanta sorte, por se encontrar no meio de vegetação a progenitora não a conseguiu alimentar, encontrava-se completamente desidratada e muito fraca. A primeira cria estava bastante bem e em pouco tempo, depois de recuperar o ninho, foi possível coloca-la novamente aí em segurança, pouco tempo depois a fêmea estava novamente a alimenta-la no ninho. Tínhamos agora um problema mais grave, a segunda cria de abutre negro, completamente desidratada e o ninho quase a cair no chão, a cria transportada de urgência ao CERAS de Castelo Branco, recebeu assistência veterinária nos dois dias seguintes, depois do planeamento a acção de refazer o ninho em segurança e colocar a cria novamente no ninho. No dia 08 de junho bem cedo com tudo preparado saímos em direcção ao local do segundo ninho de abutre preto, depois de deitar o que restava do ninho inicial para o chão, metros ao lado começou-se por colocar uma plataforma bem resistente, refizemos o ninho agora em segurança e aproveitando os materiais do ninho original. Passadas duas horas e um verdadeiro trabalho de uma equipa de 6 voluntários, o ninho estava refeito, a primeira batalha estava ganha, faltava agora o mais difícil, colocar a cria novamente no ninho e esperar que os progenitores (Pais) não tivessem rejeitado a cria ou abandonado o ninho. Depois dos últimos tratamentos a cria com pouco tempo de vida, é colocada novamente no ninho, restava-nos agora esperar que a boa noticia chegasse, foi montada um equipa de vigilância que à distância ia controlando a cria ou a esperada chegada da fêmea ou do casal de abutres pretos. Hoje dia 09 de Junho, por volta das 15h, a boa noticia chega finalmente por telemóvel, a fêmea já estava no ninho e passado pouco tempo também o macho chegava ao pé da sua cria. Esta é uma história com final feliz, uma de poucas, mas certamente para nunca mais ser esquecida por todos quantos trabalham nesta operação de salvamento dos dois únicos ninhos de abutre preto em Portugal. Deixo-vos com algumas imagens que fizeram esta história....